Um Show inesquecível

Não tem idade...

Suas músicas são imbatíveis na memoria e no coração de todos!

- Sofia Grael (´18)

            Eu cresci ao som das bandas favoritas dos meus pais – Rock dos anos 60. Sempre gostei deste estilo musical, mas um cantor específico por quem me apaixonei foi Paul McCartney, ex participante da banda “The Beatles”.

             Ao sabermos de sua vinda para o Brasil sabíamos que não poderíamos perder seu show, que é, possivelmente, parte da última turnê que Paul McCartney faria no Brasil. Com passagem em Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte, decidimos ir ao show da capital paulista por ser mais perto. Para compensar o preço dos ingressos, resolvemos ir todos de carro e economizar em vez de comprar passagens de avião. Partimos no domingo de manhã cedo para dar tempo de chegar em São Paulo, instalarmo-nos no hotel, jantar e nos prepararmos para o grande show.

          Devido ao fato de que vendiam ingressos com preços variando de setores e não assentos, chegamos cedo para termos a certeza de que conseguiríamos os melhores lugares no Allianz Parque. Ansiosa, esperei dar a hora de começar o show. Às 21h em ponto Paul McCartney apareceu no palco com uma alegria contagiante. Constantemente tentando falar em Português, em segundos ele conquistou o público!

Nicholas Grael (´15) & Sofia Grael (´18)

            No auge de seus 75 anos, Paul McCartney impressiona com sua disposição em tocar por 3 horas diretas. Além disso, sua habilidade com instrumentos fascina o público pelo cantor e compositor alternar entre guitarra, violão, piano, teclado e ukulele.

            Dois momentos em particular cativaram muito a minha emoção. O primeiro foi quando, dedicando uma música em tributo ao seu ex-companheiro de banda - John Lennon - McCartney ressaltou que nós deveríamos continuar a luta de Lennon pelos direitos humanos. Como reforço dessa declaração, Paul McCartney cantou “Blackbird” e “The End”, músicas que destacam a importância de amor e empatia no mundo.

           O  segundo momento foi quando Paul McCartney declarou que todos sofrem com o abuso humano, incluindo os animais, oceanos e plantas. O cantor pediu que todos se unissem para trazer a paz de volta ao mundo, cantando sua famosa música “Give Peace a Chance”. Neste momento, um enorme símbolo da paz foi projetado no estádio e vários balões brancos, previamente distribuídos pela platéia, começaram  a brilhar.

 

         Todas as suas músicas têm um lindo significado por trás e são capazes de levar qualquer pessoa às lágrimas. Não fui diferente disso. Emocionei-me em diversos momentos do show, inclusive ao ouvir as músicas “Give Peace a Chance”, “Hey Jude” e “Live and Let Die”.  Ouvir minhas músicas preferidas, ao som do melhor músico de todos os tempos, em um ambiente tão bonito, me trouxe uma alegria imensurável!

Trine & Sofia Grael 

 A cada dia que se passa tenho uma admiração maior por Paul McCartney. Suas músicas contêm uma crítica social extraordinária, prezando o amor e a paz. Espero que eu tenha a oportunidade de ir a mais algum de seus shows no futuro, pois sem a menor dúvida foi uma das melhores noites da minha vida.